Impacto Ambiental dos Balões de Festa

Os balões coloridos cheios de gás hélio são um complemento festivo para todo tipo de evento, sejam por grandes comemorações em massa ou pelas típicas festas de aniversário de crianças. Por trás desta inocente prática existem vários perigos: possíveis incêndios, problemas ambientais e riscos para a vida animal.

Todo consumidor que se considere responsável deveria pensar alguns minutos antes de organizar uma festa com estes balões coloridos.

Possíveis incêndios

Em certas ocasiões os balões não são cheios com hélio industrial, mas sim com hidrogênio. Trata-se de um tipo de gás mais leve que o ar e por este motivo os balões sobem como se fossem cheios pelo hélio. O uso deste gás pode causar curtos circuitos que certamente causarão incêndios, uma vez que o hidrogênio é facilmente inflamável. Para não ocorrer acidentes, algumas instituições locais proibiram o uso de hidrogênio para todo tipo de festas com balões.

Problemas ambientais e ameaças à vida animal

Os balões são feitos de látex, um material que não é biodegradável. Seus restos podem contaminar todo tipo de habitat, desde praias, campos de cultivo, áreas florestais e até mesmo o mar.

Quando o balão termina no mar, os animais aquáticos se confundem com comida e acabam comendo. Isso causa danos ao sistema digestivo e casos de asfixia que os levam à morte. As tartarugas marinhas confundem látex com água-viva e quando isso acontece sua vida se encontra em sério perigo. A autópsia de muitos animais marinhos tem revelado que os restos de balões provocam sérios danos ao seu intestino. Os golfinhos e as aves também são vítimas potenciais do látex.

Por outro lado, quando caem em áreas florestais, há um risco de incêndio florestal, já que o contato do látex com o calor pode provocar uma conflagração.

O papel da ONG Balloon Blow

Esta organização internacional originária dos Estados Unidos protagoniza todo tipo de campanha para conscientizar o conjunto da sociedade dos graves perigos associados à excessiva solta de balões.

Seus responsáveis pressionam para que haja uma legislação adequada que limite o uso de balões “inofensivos”. Neste sentido, propõem que sejamos mais criativos na hora de celebrar os eventos festivos.

O lema empregado para atrair a atenção dos consumidores é claro e preciso: não solte os balões.

Imagen: Fotolia, M.Martins

Buscador