10 Características para uma Boa Alimentação

A alimentação é fundamental para o crescimento, desenvolvimento e sobrevivência de qualquer indivíduo. Daí a importância de estar adequada tanto à quantidade como à qualidade, sendo este um dos princípios básicos de uma boa alimentação.

1. Três receitas bem definidas

Os diversos alimentos fornecem nutrientes que podem ser de três tipos principais: os carboidratos, os lipídios e as proteínas.

2. Papel desempenhado pelos micronutrientes

Além disso, existem micronutrientes que são necessários mesmo que em quantidades muito menores. Estes incluem as vitaminas, os minerais, os oligoelementos, os eletrólitos, os antioxidantes e muitas substâncias que intervêm em funções específicas que são imprescindíveis para manter uma boa saúde.

3. Nada melhor que a água

Embora não seja um nutriente como tal, a água é um elemento essencial na alimentação.

4. A cor como sinal de manifestação de saúde

Uma dica para a boa nutrição: Que seu prato tenha muitas cores!

Muitos nutrientes se encontram constantemente em alimentos de determinada cor. Desta maneira, temos betacaroteno nas cenouras e em outros alimentos da cor laranja; a vitamina K se encontra nas folhas de cor verde escuras; a vitamina C está principalmente nas frutas de cor amarela; o potássio nos alimentos de cor branca; as antocianinas nas frutas e vegetais de cor roxa e os licopenos e flavonoides nos alimentos de cor vermelha.

Por esta razão, ao combinar alimentos de diversas cores na mesma comida, estamos contribuindo com uma maior diversidade de nutrientes e uma boa alimentação.

5. Planejar o que vamos comer

Traçando um plano que permita uma boa alimentação

Uma boa alimentação parte de uma combinação adequada dos três principais tipos de alimentos: carboidratos, proteínas e gorduras.

6. Identificar os principais carboidratos

Os carboidratos são compostos principalmente de açúcares e farinhas, que se encontram nas frutas, legumes, verduras e tubérculos. Estes alimentos são necessários para obter energia.

7. Onde estão as proteínas que necessitamos?

As proteínas se encontram principalmente nas carnes, ovos e seus derivados lácteos, sendo que estes últimos devem ter um cuidado especial por causa de suas possíveis contraindicações.

Muitos vegetais, especialmente os grãos, também fornecem proteína, embora sejam mais difíceis de absorver em nosso organismo (é por isso que as proteínas de origem animal são consideradas de alto valor biológico, pois podem ser mais assimiladas do que as de origem vegetal). As proteínas são necessárias para formar os músculos, os ossos, a pele, as enzimas, defesas e várias substâncias que dão suporte ao organismo.

8. No campo das gorduras ou lipídios e a questão dos lácteos

São encontrados em produtos de origem tanto animal como vegetal, especialmente nas carnes e nos frutos secos. Permitem armazenar energia, fazem parte das membranas celulares e do revestimento das células que compõem o sistema nervoso. As gorduras podem ser de vários tipos, sendo o colesterol um importante pioneiro para a produção dos diversos hormônios.

Além disso, observa-se que esta questão se encontra nos produtos lácteos, como no leite, nos queijos e produtos relacionados. No entanto, como consequência do processo de elaboração – cada vez mais deteriorado – e diante de inúmeros estudos que afirmam que a maioria das pessoas não digere com facilidade estes produtos, é fundamental analisar se realmente pode fazer bem a uma pessoa; para isso basta fazer o teste de “intolerância à lactose”.

Uma boa forma de estabelecer as proporções de cada tipo de nutrientes em uma refeição seria distribuir imaginariamente o prato em quatro partes. As proteínas devem corresponder a uma parte, os grãos ou cereais a outra parte e as frutas e legumes em duas partes.

9. Evitar propostas que não agregam valor

É importante que estes alimentos tenham pouco sal e gordura, assim como evitar os carboidratos refinados, por exemplo, o açúcar. Os carboidratos integrais sempre devem ser preferidos porque produzem uma menor intensidade nos níveis de açúcar no sangue e também porque contêm maior quantidade de fibra natural.

10. Dividir em quatro refeições

Começar o dia com um bom e forte café da manhã é um aspecto que muitas pessoas ignoram, no entanto é um costume de impacto direto, pois proporciona energia para enfrentar e seguir ao longo do dia.

Em seguida, dedicar um tempo necessário para o almoço, assim como fazer um lanche no período da tarde. Antes de ir para a cama é aconselhável um jantar leve, pois o corpo já foi alimentado durante o transcorrer do dia.

Arte Fotolia: Silvy78 / Airmatti

Buscador